Quinta-feira, 11 de Março de 2010

 

 

                

 

 

    Certo dia, na troca de palavras amorosas e promessas que na altura julgaa eternas,entrelacei as minhas mãos nos teus caracóis, encostei-me ao teu coração,e enquanto saboreavas aquele momento e o guardavas na memória, eu enviei-te um pedido, silencioso mas profundo:

   " Enleva o meu coração neste sonho que vivemos e não o deixes cair no vazio deste Mundo.Dá-lhe segurança e amor, ele acabará por se curar do passado e olhará para o futuro! Um futuro que quero passar contigo, viver contigo.

     E se o destino não nos deixar continuar a viagem juntos, então seguiremos por caminhos opostos, mas com o mesmo fim: "nós". Se quisermos, enganaremos este destino já traçado e escreveremos o nosso.

    Basta amares-me e lutares por mim, como até agora, bastará mostrares com um gesto,uma palavra ou com um olhar aquilo que sentes, bastará contares comigo, como sempre contaste.Mas não deixes o meu coração sem abrigo, não o atires fora como um mero artefacto.Ele é vida, pertence a alguém que te prometeu estar ao teu lado sempre, acontecesse o que acontecesse, a alguém que lutará por tiaté ao fim, contra tudo e contra todos,pertence a alguém que mostrará todos os dias que te ama,pertence a alguém cujo corpo,cuja alma abraças,Eu. Agora, entrego-me a ti e satisfaço o desejo que há muito me consumia por dentro: o de te beijar e amar."

    Embora não tenha dito em palavras, pedi-te isto através de uma batida de coração que acompanhou o teu.

    E tu, o que fizeste? Atiraste o meu coração para o mais fundo deste Mundo e viraste costas,esquecendo-o,esquecendo-me. Partiste para longe e deixaste-me só,há muito que me tinhas deixado.

    E enquanto o meu corpo tenta recuperar do choque, da rejeição, o meu coração repousa junto do coração da Terra, precisamente onde o deixaste, e só voltará quando recuperar deste amor perdido, pois enquanto ele bater por ti, ficará longe dos corações humanos, longe dos corações dos divinos..Repousará enquanto a ferida não cicatrizar.

    E  estas feridas,são feridas que atravessam corpo, mente e alma...


tags: ,
Feelings: Não há palavras
Song: Eu Não Sei Quem Te Perdeu- Pedro Abrunhosa

publicado por merosrabiscos às 22:49
"A escrita é a pintura da voz." (Voltaire)
mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
31


pesquisar neste blog
 
Visits
My music
blogs SAPO